Bijuteria Artesanal e a Arte em Fimo.

22 fevereiro, 2007

De Volta!


Esta da foto sou eu. Prazer em conhecer-vos!:))
Uma vizinha da Feira, a Sónia, cuja marca das suas bijuterias é "Ter para dar"(se quiserem ver o blog dela cliquem aqui), tirou-me esta foto e eu usurpei-a(acho que ela não se importa)!
Obrigada Sónia :)*

Depois de 4 dias intermináveis na III Feira de Artesanato Urbano, estou de volta para me dedicar mais um pouco ao meu blog:)
Disse-vos que a partir do dia 20 deste mês, alguns dos artigos que estiveram expostos, poderiam ser vistos aqui. Na verdade, sempre quis escrever sobre o assunto e mostrar-vos algumas fotos logo no dia a seguir (21 de Fev), mas o cansaço (e até dores musculares) de estar 10 horas diárias na feira, arrumou comigo, é que para me distrair, passava muitas dessas horas a trabalhar(aliás, como a maioria das participantes).

O espaço onde se realizou a feira(Café com Arte - Coimbra), era lindo, mas meteram 9 ou 10 participantes em 12 m(quadrados), se tanto ! O resultado foi o pior possível evidentemente, pois algumas pessoas disseram-me que não se aproximariam por terem medo de partir algo(havia no meio de nós, pequenas peças em vidro e outras relativamente frágeis). Além disso, a partir das 5h30 da noite, algumas de nós, quase não tinha luz e não era possível que vissem as nossas peças. A partir dessa hora, não via sequer os preços que tinha pendurado nos meus colares (e eu que vejo muitíssimo bem, por enquanto!), ou confundia as suas cores. Isto é grave para mim, porque tenho especial cuidado na escolha das cores!

De resto, o evento, no que toca ao convívio e troca de informações, foi excelente. Conheci verdadeiras artistas, a maioria amadoras, mas francamente melhores que muitas artesãs profissionais, aliás, digo-o sem medo: Anos de luz à frente delas!
Vi moças que faziam decoração em feltro(pregadeiras, bonecas, pequenas bolsas, decoração de livros e molduras,...), sem qualquer uso da máquina de costura, com uma perfeição impressionante! Uma senhora que fazia coisinhas de vidro(anéis, brincos e colares) em fusing, muito bonitas e muitas outras "super-mulheres" do artesanato urbano.

Bom, mas não me vou alongar mais. Para algumas de vocês o que foi exposto na Feira, não é novidade, decidi levar para ela aqueles bichos em fimo que me deram mais sucesso.

Consegui reunir algumas fotos dos meus trabalhitos que tenho todo o prazer de vos mostrar, vejam abaixo :)






Estas pulseiras foram feitas na própria feira, tive mais 2 ou 3, mas despareceram antes que as podesse fotografar.

Têm um elástico por dentro, mas não é daquelas porcarias de silicone, é um elástico bom! As flores em croché comprei-as a outra artesã (xinita), pois eu nem levei linha e agulha para as poder fazer. A partir de agora, certos complementos da minha bijuteria, como estas flores, quando os tiver que comprar, hei-de fazê-lo a uma "colega" e nunca mais nas retrosarias, que para além de serem mais caras, adquirem estes produtos não sei aonde (provavelmente nos chineses!) e estão cheios de pequenas imperfeições!





Este colar tem os patinhos e as flores em fimo. O restante, são vidros, cloisonné e as pecinhas mais longas são peruanas. Não é muito longo, é apenas pelo peito, o comprimento ideal para não batermos com ele no computador quando estamos a trabalhar :)

Relativamente aos outros, é bastante leve, pois não tem bolas de madeira gigantes!






Este deu-me "água pela barba"! O difícil, foi imaginá-lo, depois tornou-se fácil de realizar. Andei a pensar nele quase 3 dias e finalmente no 3º dia da feira, lá o executei! Tem os meus habituais galitos, só que desta vez inovei o estilo com um frango de churrasco pendurado. Este franguito estava para ser um perú(bastaria ter-lhe posto a prata nas patas e o "recheio"!), mas neste caso, deu-me jeito que fosse um frango. O seu título pode ser: "Gripe das Aves" :)





Já em tempos, fiz outros muito semelhantes a este, com a diferença que não tinham a baleia(que para mim é um mais um golfinho colorido). Gostava de ter tido tempo para fazer umas espinhas de peixe(estilo as do carapau), mas é muito difícil de as fazer perfeitinhas. Ficará para outra altura, quando eu não estiver a fazer os meus colares sob stress, detesto ter pouco tempo!






Este estilo também já conhecem. Uma vez, pendurei num colar uma matrioska de madeira, misturada com os meus peixinhos. Esta matrioska é em Fimo e feita por mim.

nsistiram em que eu pusesse bolas de madeira grandes nos colares e eu assim fiz. Mas na verdade, estou enjoada delas e já nem as posso ver. Acho que este colar, teria ganho muito se fosse algo mais sóbrio, com pequenas contas em vidro ou até madeira. Porquê que eu dou ouvidos aos outros??!!




Fiz também várias pregadeiras que tenho pena de não vos poder mostrar, porque as fiz na própria feira e vendi todas. Uma delas, tinha um mini-matrioshka e fuxicos a apoiá-la com fitas decorativas. A senhora que ma comprou, por sinal, muito, muito simpática, ficou de visitar este blog e pode ser que um dia me envie a foto dela.

Não cheguei a levar carteiras em trapilho (a não ser uma), pois estive muito atarefada com bonecos em Fimo. Mas, entretanto, ontem já fiz duas e estas estão ainda em fase de acabamentos. Talvez amanhã já seja possível mostrar-vos ambas.

Os brincos e outros colares que levei, também quase todos vendidos, foram alguns dos já viram aqui no blog. Note-se que levei tudo em pequena quantidade e que todas nós tivémos muita dificuldade em vender fosse o que fosse. Quase só se vendia aquilo que estava abaixo de 5€. As coisitas mais caras, só amigos nos compravam. A época foi muito má, tendo em conta que nos encontrávamos para além do meio do mês e que passámos ainda há pouco o Natal, onde todos nós gastamos muito dinheiro. Sabem no que reparei? Quanto mais bem vestidas e dondocas são as pessoas, mais tesas são! As senhoras mais simples que iam ao café lanchar (este café tem uns chás divinos!), ou simplesmente tomar uma bica, eram quem comprava e quem falava um pouco connosco, ou procurava qualquer tipo de informação acerca da nossa arte. Quer dizer, além de dondocas, as outras, não têm "cheta" e são muito, muito pouco informadas. Houve um par de 2 senhoras com roupas do mais caro que há, que estiveram uns 6 ou 7 minutos junto à minha banca( nessa altura, eu estava a uns 2 ou 3 metros da banca). Mexeram e pegaram nos meus colares e disseram: "Aiii tão giro...Fica-te tão bem!"- Uma colega minha, inquieta disse : " Vai lá... Não vês que elas estão interessadas?" Ao que eu respondi, "quê? vestidas daquela maneira só mexem e experimentam tudo, mas não levam nada! As pessoas quando querem mesmo, nem que tenham que ir bater na "loja" ao lado para saber quem vende!" Mas eu burra, fui. Dito e feito, não compraram nada, mas experimentaram tudo:) Tesas !

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home